A secretaria casada do meu amigo

Por

Olá vamos lá para quem já leu meus outros contos sabe que sou um cara discreto e gosto de uma putaria!

Sou um homem bonito de 39 anos, 170m, malho todos os dias, cabelos já grisalhos, elegante, cheiroso, educado, inteligente as vezes para levantar minha auto estima uso tudo que meu bolso pode comprar para me deixar mais bonito e sou louco em por uma coroa e gordinha!

Certa vez fui pedir um ajuda para um amigo rico investir em um projeto novo de negócio, queria ele como sócio, só que como todo grande empresário ele não tinha tempo para nada e me falou meu amigo, vem ficar aqui no escritório e vamos conversando.

Fui para lá com tudo que tinha do projeto, maquetes, apresentações, e tudo mais!

Chegando lá fui muito bem recebido pelo pessoal, principalmente a secretária uma mulher linda morena com 39 anos tbm, 180m, magra, cabelos longos preto, muito elegante, uma pele bem cuidada e com um sorriso lindo, usava óculos e muito divertida e generosa, seu nome é Ângela.

Se passou dois dias de conversas, café, água e almoços juntos, troca de olhares, a mesa que ele colocou pra mim no cantinho da sala ficava de lado para ela. Então chegou a minha vez de apresentar meu projeto, já estava doido para ir sabe como é tempo é dinheiro. Estou gostando daquilo e parece que ela também, era interessante, ser olhado por uma mulher é muito interessante.

Chegada minha vez de apresentar o meu projeto ela veio também, apresentei para ambos em apenas 2 minutos, então ele disse: Meu jovem gostei demais, vou levar isso comigo, pegando o encarte e estou indo para SP, e vou te mandando Whatapp no caminho para alinhar melhor. Pode ficar a vontade ai, aproveita que hoje é sexta-feira, toma um café uma cerveja, leva a para tomar uma que ela ta bem estressada, falou rindo e olhando para cara dela!

Ela me olhou como não sabia o grau de intimidade deles dei aquele sorriso sem graça.

Ele saiu com as coisa desejou bom final de semana para todos deu algumas ordens para ela e saiu deixando a gente completamente sozinhos!

Pensei em sair para comemorar já era umas 14hs, mas aquela morena me olhava como se quisesse falar algo. E ela queria!

Fui lá perto dela e perguntei o que achou, será que vai rolar?

Ela riu respondendo: O que? ele falou brincando por que eu cobrei ele umas planilhas atrasadas e riu.

Não querida eu quis dizer será que vai investir?

Ai já não sei, mas acho que ele confia muito em você!

Ai falei e vc confia em mim também?

Ela respondeu: Eu não confio em ninguém nem em mim mesma, falou rindo.

Aceita um café de capsula? Saiu falando em direção a sala do chefe e olhando pra trás!

Sim, claro!

Qual vai ser?

Ai falei preciso de um levanta difunto…rs

Ela passou um espresso e veio para meu lado com uma bandeja na mão e a xícara, segurou minha gravata e disse: com coisa que você precisa!

Uma cara de safada de filme porno…rs

Nem preciso falar que o rapaz ficou duro na hora e devorei ela andando de costa pra mim, mexendo no cabelo voltando para a cafeteira.

Minha mesa ficava no canto da vidraça e tinha a visão total da rua, lá embaixo!

Ela veio com o café na mão e sentando no canto da minha mesa.

Esse sol não te atrapalha não, falou e foi fechando a persiana.

Respondi que sim, afinal sol da tarde é tenso.

Fechou e voltou para tomar um café comigo.

Tomamos e ficamos trocando ideia de quem éramos e tal, sabe aquele papo, de onde mora, filhos, o que faz, e surgiu o casamento, pronto foi a minha deixa!

Ai ela começou a falar que tinha dois filhos e casada a anos com o mesmo marido e tal, conversa vai e vem deu umas 16hs ela falou: Meu Deus 4 horas tenho que terminar as coisas preciso ir embora cedo passar na rua.

Eu Falei: também vou embora cedo domingo é dia das mães né?

Enfim foi para sua mesa e ficou me olhando e trabalhando e eu também.

Terminei de falar com meu outro sócio sobre o atual projeto e resolvi desligar tudo pra ir embora.

Ai me levantei, e fui em direção a porta!

Falei Angela você pode trancar a porta, tenho medo de você ficar sozinha ai, sei lá esses dias estão taõ loucos!

Sim, claro, respondeu ela vindo em direção a porta.

Tchau querida até segunda-feira e feliz dia das mães.

Ela riu e encostou no marco da porta e me olhando com olho de pidona.

Posso te da um abraço?

Pode, por que não né afinal sou mãe, né?

Verdade, respondi abrindo os braços para recebe-la.

Então dei um abraço apertado e um pouco apertado aconchegando ela nos meus peitos, com a virilha longe dela com respeito. ELa veio se aproximando mais e se acolhendo nos meus braços como quem busca um refugio.

Olhei pra ela de cima pra baixo ela parecia está feliz e protegida, um sorriso de canto de boca, como quem estava se sentindo bem e confortável.

Ela então abriu os olhos e me olhou assustada, imagino que não esperava que eu estivesse olhando pra ela.

Falei está tão bom esse abraço.

Ela respondeu, tem tempo que não ganho um abraço assim.

Sério, Ângela?

Sim!!!

Então vem cá deixa eu te abraçar direito!

Apertei ela com mais vontade, e engatei a virilha na dela, apertando ela de encontro ao meu corpo, com uma mão na cintura e outra nas costas apertando mais e acolhendo ela.

Quando vi que ela começou a empurrar a buceta de encontro ao meu pau, ela sentiu que eu já não estava mais sem reações, na hora que ela sentiu ele latejando por baixo da calça.

Ela arregalou os olhos e disse, com cara de pidona: Não faz isso, meio que derretendo.

O que eu estou fazendo?

Ela respondeu, não se faça de bobo, você todo carinhoso assim comigo!

Ei calma, realmente estava te apertando mais, peço desculpas por isso, mas achei que estava gostando.

Ela respondeu, não é isso é que estou carente e você sentiu isso e olha como estamos.

Esqueci de contar que essa conversa aconteceu estava engatada em mim ainda, segurando firme minhas costas e a virilha na virilha.

Meu pau sendo apertado e ela se mexendo nele!

O que estamos fazendo?

Não sei, respondi, no corredor do prédio!

Vamos entrar? Perguntei

Pra que?

Quero beijar na sua boca linda!

Devagar ela veio rolando para dentro agarrada em mim.

Quando a porta fechou foi como se tivesse da um tiro de corrida, foi dada a largada para uma pegação sem fim, com um beijo sufocante nos pegamos que boca deliciosa aquele corpo todo retinho sem pneuzinho era algo novo para mim, eu apertava ela contra a parede com minha virilha, puxava sua cintura com mãos fortes e firmes, quando então ela deu um gemido no meu ouvido segurando meus cabelos, foi então que entendi que seria a hora.

Ela segurou nos meus braços e apertou, e pediu para eu abraçar ela por trás. Quando ela falou isso meu pau quase explodiu de tanto tesão!

Quando abracei ela que ela deu a primeira rebolada no meu pau eu fiquei doido!

Comecei a beija-la no pescoço e nuca, quando vi já estava com uma mão nos peitos dela e outra na buceta por cima daquelas calças secretarias que delicia de pano, molinho, pode sentir as curvas e contornos dela, meu Deus parecia uma cobra rebolando em minhas mãos.

Rebolava e enquanto eu segurava ela parecia que nem estava com os pés mais no chão!

Subitamente enfiei minha mão na calça dela, ela deu um salto fechando as pernas e tirando minhas mão que estava uma nos peitos médios para uma magrinha e outra agora na calcinha!

Falando assim: Ta achando que sou alguma puta? Pode parar e foi indo em direção a sua mesa e cadeira.

Eu sem entender nada fiquei olhando pra ela, ela de cabeça baixa e se arrumando!

Eu me ajeitei, já estava sem gravata, ajeitei a calça e camisa que saíram um pouco e peguei minha mochila sem entender nada disse um Feliz dia das mães e fui saindo ela só disse “tchau” colocando o cabelo por de trás da orelha e ajeitando a blusa!

Fui embora sem entender nada, cheguei no elevador vazio, me ajeitei no espelho, limpei a boca, cabelo e fui embora!

Sem entender nada!

Fui embora sem entender nada mas entendi que ela era uma mulher casada e eu tbm, mãe e que passamos dos limites!

As ela só queria uma pegação se sentir viva.

Na segunda-feira não fui lá!

Na terça o sr Gilberto Machado me ligou (nome fictício como todos os outros) me ligou, digo ela me ligou, séria e seca disse no telefone: Ele pediu para o senhor vir aqui.

Fui umas 2hs da tarde por questões de agenda, chegando lá ele me falou que gostou do projeto mais ia ser apenas investidor anjo e que era só para eu analisar quanto ia querer pela cota do projeto em si.

Pronto negócio fechado! Saímos de sua sala, ele mais uma vez tinha compromisso e saiu, disse pode ficar a vontade, como levei meu tablet, sentei ali para responder alguns emails.

Angela me olhando e eu pra ela, ninguém dava o braço a torcer!

Enfim tomei coragem!

Vamos tomar um café do patrão?

Ela sorriu e disse: Vamos, hoje eu vou de cappuccino!

Eu também, e corri na frente dela preparei os dois e coloquei na bandeja e levei até a mesa central da sala.

Deixa que eu te sirvo, eu disse, coloquei a xícara a sua frente e peguei a minha!

Naquele dia ela estava espetacular, linda, trocou de armação de óculos, lavou o cabelo, passou um perfume e um batom nude, que ficou lindo na sua pelo morena ela me lembra muito aquela atriz da Globo Camila Pitanga, meu Deus que cheiro que boca, ela parecia está mais bonita que sexta-feira.

Perguntei como ela estava? Como foi o final de semana?

– Foi tudo bem, dia das mães como todos os demais, não ganhei presente, nada aconteceu.

– Relaxa as vezes vai chegar ainda!

Mandei um: Posso te da um presente?

Ela olhou assustada e falou por que?

– Porque eu quero, uai, posso?

– Sim, mas sua esposa não vai ficar brava com você não?

Relaxa, eu respondi.

Conversamos mas um pouco sobre assuntos aleatórios e voltamos a falar de casamento!

Pedi perdão mas uma vez.

Ela respondeu: Não tem problemas a gente estava fora de si na sexta-feira. Até agora não entendi o que deu na minha cabeça.

– Quanto tempo tem que vc não faz nada? Perguntei

– Tinha tempo que não sentia uma pegada assim!

– Tinha tempo que não sentia nada assim, respondi, fui embora para não te atrapalhar, mas minha vontade era te agarrar aqui e te beijar toda!

– Bem que eu queria, mas você me assustou!

– Perdão mais uma vez!

– Tudo bem!

– Olha pra você todo bonitão, olha pra mim, sou feia magrela e ainda uso óculos.

Tinha um espelho na entrada da sala, peguei ela pela mão e levei ela até lá!

Coloquei ela de frente para o espelho bem perto, fui por trás falando algumas coisas ajeitando o seu cabelo!

Por trás dela segurei suas mãos.

– Olha que pele linda – falando e subindo as mãos pelos braços!

Que pele lisinha – enquanto passava a mão ela arrepiava!

Cheguei nos ombros e apertei de leve, e ela foi inclinando a cabeça para o lado direito deixando o pescoço a mostra!

Fui me aproximando e coloquei o meu queixo no ombro dela.

– Nossa como você é cheirosa.

– Para assim fico com vergonha!

– Olha para ele (apontando para o espelho) ele diz a mesma coisa, todos os dia!

– Você acha mesmo?

– Sim, respondi virando ela para mim!

Quando virei ela, ela estava com a boca meio aberta, respiração ofegante, meio mole como quem diz estou entregue!

Segurando em seus olhos disse – Você é linda demais!

Pode parecer papo de homem galanteador, mas falo isso com todo mundo, todo mundo tem uma beleza!

Quando fui me aproximando e beijando ela, dessa vez lentamente como um namorado sem pressa!

Ela me abraçando como quem se entrega ao seu prazer, fomos nos beijando e se abraçando fortemente, a velocidade dos beijos aumentando e a fome também.

Quando vi ela estava levantando minha camisa de malha, e passando a mão nos meus peitos e costas!

– Nossa Ângela você é uma delicia – parecia que a safada sabia que o nosso patrão não voltaria!

Que mãos, que pele na pele, tirei minha camisa e fiquei só de calça!

O pau doido para sair e meter nela logo.

Mas dessa vez iria no ritmo dela, me abraçou, beijou meu corpo todinho, chupou meus peitos ai que delicia, pensei agora é minha vez. Quando ela veio subindo passando a unha nos meus peitos, parou na minha frente e olhou nos meus olhos e disse – Você é um tarado, sua esposa não tá dando conta de você não?

– Não e o seu maridão?

– Não tem tempo que ele não chega junto. Aí vamos parar eu acho que estou carente!

– Parar agora? Olha como estamos, digo olha como eu estou sem camisa agarrado em você!

Voltei a beija-la novamente, ela me apertava parecia que nunca tinha pegado alguém diferente ou realmente o marido não estava chegando junto. Me apertava, braços, costas, bunda, peito, descia beijava, chupava meus peitos, beijos e eu apertava aquela bunda gostosa dela, peitos por cima da roupa, tudo mais, beijava o seu colo com fome, vontade de comer aquela mulher ali mesmo de qualquer jeito. A hora foi avançando e nada saia, resolvi ousar, coloquei a mão dela no meu pau, antes ela só sentia em sua virilha, enquanto nos beijávamos!

Ela me olho com medo, passando a mão, meu pau não é dos maiores mas é bem grandinho! ela ficou alisando ele como quem tenta descobrir que brinquedo é dentro da embalagem. Facilitei abrindo a calça, ela então enfiou a mão e segurou nele, que delicia adoro quando uma mulher pega no meu pau com vontade de pegar mesmo!

Ela ficou me masturbando dentro da cueca enquanto minhas mãos passava em sua bunda, peitos, cintura, subo a mão até o pescoço na tentativa de descer ela para fazer um boquete gostoso. Ela percebeu e se segurou, ficou só ali me tocando então o telefone dela tocou, ela o marido ligando!

Olhei no relógio já era 17hs.

Ela veio andando em minha direção falando: Ele me ligou pediu para eu passar no Casagrande (supermercado da cidade).

-Beleza quer uma carona?

-Não, não estou de moto hoje!

– Certo, vamos então?

Demos mais uns beijos e fomos embora!

Fui embora passei no posto tomei um energético e fui pra casa.

Não consegui dormir a noite toda, pensando naquela deliciosa secretária!

Acordei de manhã passei na academia para tirar todo o meu stress e o telefone tocou era Ângela: Alô, você vai vir aqui hoje, preciso que assine uns documentos e contrato do patrão ele viajou e pediu para você passar aqui e deixou um envelope para você!

– Nossa estou aqui do lado na academia, vou em casa tomar um banho e volto.

– Se demorar muito vai perder…rs

– O que vou perder? Perguntei afoito.

– Vou gastar o dinheiro que está no envelope.

Entrei no carro liguei o ar no máximo, andei 100m esta no prédio, já refrescado, peguei minha máscara e subi.

Cheguei na sala bati na porta, ela estava deslumbrando de cabelo, rabo de cavalo no alto, aqueles cabelos preto, óculos grande, aquele batom nude, uma blusa, alça um tipo de setim, dentro da calça jeans, uma calça que deixou ela com rabão lindo, um salto alto, que merda acabou comigo.

Ele pelo visto viu que eu gostei do que vi, e foi até a sala desfilando para eu ver.

E trouxe os documentos, pronto, quando chegou que perfume marcante que me deixou com tesão na hora!

Assinei os documentos olhando para o decote na blusinha dela, estava sem sutiã. Ela reparou e sorriu, safada pensei na hora.

– Aqui trás esse documento novamente, solicitei.

Ela trouxe colocou sobre a mesa e debruçou novamente mostrando o decote, eu finjo ler e fui subindo a mão pelas pernas dela, até a bunda ela não foge de mim. Me levanto e começo a beija-la agora como uma namorada atrás da escola.

Fui levando ela para mesa, apertando abraçando, beijando ela, pescoço, agora desci para o peitos quando eu coloquei eles para fora, era meio caidos mas um anel marrom, delicioso de mamá, ela ficou doida com as minhas chupadas, desse vez estava feito um touro com uma vaca no cio, passando a mão apertando chupando, coloquei ela sentada na mesa ela logo mandou.

– Nossa quanta agressividade, ta taradinho é?

– Estou demais Ângela, tarado por você doido pra te ter.

– Para somos casados.

– Foda-se agora eu quero você!

– Não fala assim não gosto desses termos.

– Está bom, e fui abrindo a calça dela.

– Não para vai que chega alguém ai?

Essa hora poderia chegar quem quisesse estava nem aí.

Então desci ela da mesa e virei ela de costas par mim coloquei ela de mãos apoiada na mesa tirei minha camisa, e comecei a beijar as costas dela, pescoço, nuca, sem deixar ela fugir, fui abaixando a calça e beijando a bunda dela, quanto tirei a calça era uma bunda pequena porém largar que delicia de bunda, a calcinha pequena e preta enfia no rabo, comecei um processo de tentar lamber buceta e cuzinho, ela mesma abaixou a calça com a ideia de abrir mais as pernas, que cheiro de buceta gostoso, lambi e chupei bem ali atrás, ela rebolava na minha cara empurrando doida pra ser consumida. E eu já com meu pau na mão doido pra entrar naquela grutinha.

Fiquei de pé segurei ela na nuca e falei: Deixa eu te comer gostoso aqui nessa mesa?

– Sem camisinha não!

– Você tem ali?

– Claro que não, ta achando que sou uma puta que saio dando por ai?

– Nunca pensei isso de você, segurei mas forte o cabelo dela na nuca e falei: Mas hoje você vai ser a minha putinha! ele se entregou, empurrando a bunda de encontro ao meu pau!

Essa hora já não pensava mais em nada só em comer aquela delicia.

Enfiei na bucetinha dela, enquanto entrava ela abria a boca com uma série de gemidos, segurei ela pelo pescoço e continuei segurando a nuca, comecei um movimento de vai e vem, socando gostoso.

– Vai continua assim estou gozando!

– Goza minha putinha no pau do seu macho goza safada…

Aquela pegação doida, então eu falei: vou gozar.

Ela virou pra trás e disse: Goza dentro de mim?

– Na boca?

– Não ai dentro da bucetinha, tem tempo que ninguém goza ai!

– Sério? Aquilo me deixou doido! e se você engravidar?

– Eu tomo remédio!

– Sério mesmo?

– Goza logo seu puto.

Foi a deixa não aguentei e enchi aquela buceta de porra, e comecei a beija-la com força enquanto derramava tudo lá dentro.

De todas as loucuras essa foi a mais doida!

Meu pau foi amolecendo e saindo de dentro aquele porra pingando na calcinha dela e escorrendo pelas pernas.

Ela foi ao banheiro se limpar, saiu de lá linda como a encontrei, parecia que nada tinha acontecido.

Entrei na sequencia dei uma lavada no meu pau e pensei que doideira que eu fiz, “essa menina engravida, to no sal” contra partida pensava também “até hoje não tenho filho sinal que tenho algum problema”, passou milhões de coisa na cabeça!

-Ela falou: vamos almoçar?

– Eu irei também tenho um compromisso agora no almoço.

– Vai levar seu envelope não?

– Depois eu pego!

Fui embora e voltei a tarde….rs

Parte da tarde foi outra gozada naquela delicia só que ficará para outro conto!

Senão ficará longo demais!

Sou do Espírito Santo, moro no sul do estado!

Sou fascinado e apaixonado por mulheres gordinhas, fofas, fofinhas, BBW, coroas e maduras, enfim todas vocês mulheres deliciosas, cheias de curvas e sensualidade e agora magrinhas também. Se você leu meu conto, gostaria de saber se gostou, se despertou a fantasia ou um desejo oculto…

Me chama por e-mail e podemos nos conhecer melhor:

[email protected]hotmail.com