25 de julho de 2021

Minha Esposa E O Primo Dela Na Festa

Por rick086

Este é o meu segundo relato aqui, para quem já leu o primeiro (Minha Esposa Saindo Com O Primo Dela) fica mais fácil entender este. O conto é real, mas com nomes fictícios.
Eu e minha esposa (Yasmin) estamos casados a 10 anos, casamos jovens, ela está com 27 anos atualmente. Sempre foi muito gostosa, mas ela vem malhando intensamente nesses últimos meses e está mais gostosa do que nunca, com uma bunda grande e redondinha, bem durinha. Ela chega na academia e todo mundo pára e olha, não tem jeito. Até o instrutor está caidinho nela, mas isso é outra história.
(O REENCONTRO)
Para quem se lembra, nós havíamos viajado à Manaus e ficado na casa do Marcos (Primo da minha esposa) que ficou doidinho de tesão durante nossa visita. Pois é, passados já alguns meses ele nos ligou e disse que iria entrar em férias e perguntou se poderia passar um tempo aqui em casa, minha esposa me falou que estava com um pouco de medo porque ele estava doido para transar com ela na última vez que se viram, quase que ela não consegue segurar, e desta vez ela não queria dar nenhuma chance para ele. Apesar disso concordou em recebê-lo, até porque ele nos recebeu na casa dele.

Chegando no dia fui buscá-lo no Aeroporto e minha esposa nem se lembrava que era o dia que Marcos ia chegar. Eu cheguei no aeroporto e fiquei aguardando o Marcos, até que ele apareceu e me cumprimentou, ele estava bem diferente, muito mais forte, parece que andou malhando todo esse tempo. Fomos conversando sobre vários assuntos no caminho, e logo chegamos em casa. Minha esposa não estava em casa, então eu mostrei o quarto de hóspedes para ele e logo ele se instalou. Passado algum tempo minha esposa chegou, eu e ele estávamos assistindo TV, quando de repente ela abre a porta e entra com uma roupinha de academia bem coladinha, marcando bem suas curvas e seu periquito, estava muito gostosa. Na hora noite que o Marcos ficou olhando meio paralisado, porque ela estava muito gostosa mesmo, mas ele foi bem respeitoso com ela, levantou e a cumprimentou bem discretamente.

Mais tarde quando fomos nos deitar, ela me disse que ficou impressionada com o Marcos, pois ele estava muito diferente e que ela sentiu um tesão muito forte quando viu ele, a vontade dela era enfiar a mão na calça do Marcos e saber se ele também estava com tesão nela, mas ela disse que não queria dar nenhum tipo de expectativa para ele e que não ia dar para ele de jeito nenhum.
(A ESTADIA)
No primeiro dia nós levantamos bem cedo para trabalhar, como todos os dias, antes de sair falei para minha esposa acordar o Marcos e ver se ele não queria tomar café com a gente. Ela bateu na porta e o chamou, ele disse que já ia descer. Quando ele desceu nós estávamos à mesa tomando café, ele chegou apenas com uma calça de moletom e sem camisa. Na hora minha esposa no parou mais de olhar para ele, ela até esqueceu do assunto que estávamos conversando, o Marcos ficou até sem graça, mas não demonstrou muito interesse nela à princípio, parecia estar realmente mudado. Saímos para trabalhar e no caminho minha esposa me perguntava, como o Marcos podia não estar interessada nela, se ela estava em melhor forma do que nunca, parece que não ser notada a deixava com mais tesão nele ainda. Eu falei para ela:

– (eu) Mas não era isso o que você queria? Que ele não desse em cima de você?
– (Yasmin) Sim! É claro, só achei estranho.
Fomos trabalhar e ao chegar no final do dia, minha esposa me mandou uma mensagem dizendo que já estava indo pra casa. Eu ainda precisa terminar algumas tarefas antes de ir, passando algum tempo eu finalizei o que estava fazendo e fui para casa. Ao chegar em casa Marcos estava no sofá deitado assistindo um filme com aquele mesmo moletom e um lençol cobrindo suas pernas, minha esposa estava na cozinha só de calcinha e uma camiseta sem soutien, preparando algo para comer. Eu cheguei e falei com ela, ela me disse que já estava louca com aquela situação, o Marcos não olhava para ela de jeito nenhum, não importava o que ela fizesse, e estava quase tirando a calcinha pra ver se ele reparava nela. Ela já havia feito de tudo, entrou em casa e ele não olhou para a bunda dela, quando foi se trocar deixou a porta aberta para ver se ele olhava, e nada, então ela passou só de calcinha em frente a TV e ele nada, ela disse que ia assistir TV com ele e sentou quase em cima dele e ele nada. Fomos nos deitar, e o Marcos ficou lá na sala assistindo. No nosso quarto minha esposa confessou que estava morrendo de tesão no Marcos e só queria que ele sentisse a mesma coisa por ela, mas que nunca daria para ele, ela queria poder passar a mão no pau dele apenas para saber se ele estava excitado, mas isso não poderia acontecer porque ela daria liberdade para ele fazer a mesma coisa com ela.

Percebi durante a noite que ela estava toda molhada, e perguntei se ela queria fazer alguma coisa. Ela sussurrou no meu ouvido que enquanto o Marcos estivesse em casa nós não faríamos sexo. Ela se levantou tirou a calcinha que estava ensopada e foi até a cozinha. Quando voltou, disse que o Marcos havia dormido no sofá e ela queria muito ver o pau dele, pra saber se estava com tesão, mas não teve coragem de passar a mão.
Os dias foram se seguindo até que um dia ela voltou mais cedo do trabalho, ela já estava doida de tesão e me mandou um whats “estou indo para casa”. Neste dia eu também acabei voltando um pouco mais cedo chegando em casa minha esposa estava com uma calcinha de renda transparente toda molhada e os peitos quase fora do soutien que ela estava deixando cair propositalmente, o Marcos estava só de cueca e os dois estavam assistindo um filme no sofá, ela quase deitando em cima dele. Quando eu entrei perguntei o que eles estavam fazendo. Ele logo me respondeu:

– (Marcos) Estamos só assistindo Primo! Mas não liga não pros trajes que nós estamos usando – disse isso com medo que eu repreendesse eles, e falou que era normal na família deles os primos ficarem bem a vontade, mas que não havia malícia entre eles, isso era normal desde crianças.
Nesse instante minha esposa aproveitou para fazer o que tanto queria. Enfiando a mão por baixo da cueca dele ela disse:
– (Yasmin) É verdade! Só vira esse pau prá lá – e se ajeitou no colo dele.
Eu só dei uma risadinha e fiz que levava na brincadeira, e fui para o quarto.
Quando o filme acabou ela veio se deitar toda alegre, chegou no quarto tirando a calcinha e deitando, eu logo queria passar a mão nela, mas ela não deixou e disse que nunca tinha ficado tão molhada antes, mas que eu não poderia toca-la, ela disse que o pau dele estava duro como uma pedra e que quando eu saí da sala ele meteu a mão por dentro da calcinha dela é ficou massageando o periquito dela até o final do filme, mas que não passou disso, no final do filme ela sussurrou no ouvido dele “eu ainda vou dar pra você” e se levantou e veio deitar. Ela disse que apesar de ter falado que ia dar para ele, ela não vai realmente, mas ela quer deixá-lo doidinho na espectativa.

Depois disso realmente o Marcos começar a demonstrar muito mais interesse por ela, e às vezes fazia algumas brincadeiras até mesmo na minha frente como dar uma palmadinha no bumbum dela ou até puxar a toalha quando ela volta do banho, mas sempre dando umas risadas para descontrair.
(A FESTA)
Já faltava pouco tempo para o Marcos ir embora, e nós havíamos passado pouco tempo com ele por causa dos nossos trabalhos. Mas no sábado minha esposa levantou cedo enquanto eu fiquei na cama mais um pouquinho. Ela desceu para lavar louça só de calcinha e uma camisola transparente, alguns minutos depois o Marcos também se levantou, e ao chegar na cozinha e encontrar minha esposa daquele jeito ele a abraçou por trás e começou a passar a mão nela, enquanto ela lavava a louça. Ela não estava ligando e deixava ele trocar ela onde ele quisesse, percebendo isso ele apertou o pau na bunda dela e começou a deslizar a mão para dentro da calcinha dela, ela começou a rebolar enquanto ele já massageando o periquito dela. Neste momento eu desci e vi os dois, mas eles não me viram, eu olhei de longe enquanto ela continuou lavando a louça e rebolando sem se importar com a massagem. Eu voltei para o quarto e deixei os dois lá na cozinha. Depois de alguns minutos minha esposa subiu e disse:

– (Yasmin) Precisamos arrumar uma festa para levarmos o Marcos antes dele ir embora! – falou isso é entrou para tomar um banho.
Marcos ia embora no outro sábado, então nós procuramos e encontramos uma festa pra levar ele na sexta feira.
Quando chegou na sexta minha esposa pois um micro vestido que quase nem servia mais nela, mas ficou uma tentação. Eu e o Marcos também nos arrumamos, quando o Marcos estava terminando de se arrumar minha esposa entrou no quarto dele fechou a porta, após poucos segundos abriu de novo e desceu correndo as escadas dizendo “te espero no carro” e e entrou no carro com um sorrisinho safado. Eu perguntei o que ela foi fazer, ela disse que entrou no quarto do Marcos segurou bem forte o pau dele é disse em seu ouvido com a voz bem firme “hoje você vai me comer”. Ela disse que ele quase teve uma ereção, aí ela deu um sorrisinho safado e desceu com aquele mesmo sorriso. Novamente ela me garantiu que não vai dar para ele, mas quer provoca-lo. Assim que ele chegou no carro nós partimos.

Chegando na festa os dois estavam muito animados, e trocando muitos olhares. Eu logo disse que iria ficar no bar, mas que eles poderiam dançar à vontade na pista. Eu fiquei só de longe olhando, e os dois não se desgrudavam, dançando todas as músicas agarradinhos. Logo passei por eles e disse que iria ao banheiro,e afastando um pouco eles não notaram onde eu fiquei, mas dava pra vê-los perfeitamente. Marcos fazia questão de erguer o vestido da minha esposa agarrando ela por trás e passando a mão por baixo do vestido. Quando eu resolvi aparecer ele estava bebendo cerveja no meio dos peitos dela. Quando ele me viu disfarçou e eu fingi que não tinha visto nada. Então minha esposa falou “acho que é melhor a gente ir para casa”, o Marcos concordou com a cabeça. Eu falei se vocês quiserem ir podem ir eu vou ficar mais um pouco.

(DEPOIS DA FESTA)
Então eles realmente foram, chamaram um Uber, e foram para casa. Eu tentei deixá-los o máximo de tempo sozinhos, então fiquei por mais uma hora e meia mais ou menos. Cheguei em casa sem fazer barulho, entrei na sala e vi o vestidinho que minha esposa estava jogado no chão, subindo as escadas já encontrei roupas do Marcos jogadas, e na porta do nosso quarto o soutien dela jogado. A porta estava entre aberta, as luzes apagadas, mas dava para notar um movimento. Minha esposa estava totalmente nua com as pernas bem arreganhadas e o Marcos estava chupando os seios dela e segurando as pernas dela para não fechar o pau dele duro encostando na bucetinha dela, ela já parecia estar sem forças, quando de repente ele faz um movimento brusco enterrando o pau nela e mordendo os seus lábios, ela apenas fecha os olhos. Neste momento eu começo a abrir a porta, o Marcos percebe e dá um pulo para o lado puxando o cobertor para cima dele e finge que está dormindo, enquanto minha esposa permanece estática toda arreganhada com as pernas abertas, o periquito todo melado… Uma bucetinha pingando.

Eu aproveitei para tirar minha roupa e me deitei ao lado dela, joguei um lençol por cima dela e deitei junto. Quando eu ia passar a mão para sentir seu periquito molhado, ela segurou minha mão novamente, dando à entender que não queria que eu à tocasse, mesmo assim eu coloquei meu pau encostado nela, ela se virou para o outro lado, onde estava o primo dela, eu a segurei formando uma concha e deixando a cabecinha do meu pau no cuzinho dela, durante a noite percebi que várias vezes eles se tocaram, e às vezes minha esposa gozava, ela se erguia um pouquinho a perna pro primo dela por a mão e eu aproveitava para enfiar meu pau mais no fundo do cuzinho dela, quando ela abaixava a perna era porque a mão dele estava encaixada em sua vagina, e logo ela se estremecia todinha e eu sabia que ela estava gozando. Isso aconteceu diversas vezes durante a noite.

Logo bem cedinho, minha esposa me acordou, ela estava em pé ao lado da cama peladinha, ela tinha acabado de lavar o periquito e pediu para que eu cheirasse. Humm… Que cheirinho bom, de sabonete íntimo. Então ela me falou que daqui a pouco nós teríamos que levar o Marcos ao aeroporto. Em alguns minutos eu me levantei também é ficamos esperando o Marcos na cozinha enquanto preparávamos o café. Logo o Marcos desceu, e assim que minha esposa terminou o café, subiu para se maquiar, eu pergunte ao Marcos o que tinha acontecido ontem, como se eu não lembrasse. O Marcos então me falou que eles chegaram completamente bêbados da festa e que quase não conseguiam ficar em pé, disse que quando chegaram ele subiu para se deitar e a minha esposa ia tomar um banho, mas que de repente ele ouviu um barulho e desceu correndo para ver, ele disse que ela estava caída nua perto do banheiro de tão bêbada, então ele a pegou no colo e levou para cima, pra pôr ele na cama, ele falou que como estava muito bêbado nem reparou que estavam pelados, e quando pois ela na cama ele acabou desmaiando também, e ficou por lá mesmo.
Alguns minutos depois, minha esposa já estava pronta e nós saímos, deixamos o Marcos no aeroporto e voltamos para nossa casa, então eu fiz a mesma pergunta para a minha esposa “Amor, o que aconteceu ontem?”, ela me disse que desde que saíram da festa o Marcos não se controlou, foi agarrando ela logo quando eles entraram no carro. Ela me disse que tentava ser discreta para não chamar a atenção do motorista, mas logo ele percebeu e ficou observando pelo retrovisor. O Marcos queria beijá-la mas ela se afastava, então ele passou a mão por debaixo do vestido dela e sentindo que ela estava molhada, arrancou a calcinha dela num puxão, mesmo assim ela não permitiu que nada além disso acontecesse, a calcinha acabou ficando lá mesmo. Quando os dois chegaram em casa, ela mal pode passar da porta, ele já ergueu seu vestido deixando minha esposa nua, apenas com o soutien, ela nem teve tempo de fichar a porta, ela até tentou correr mas ele a pressionou contra a parede e começou a abocanhá-la, ela mal podia respirar ou se mexer. Foi quando ela abaixou um pouquinho o soutien, ele começou a chupar e morder seus seios como um animal faminto, enquanto as mãos dele pareciam querer rasgar a bunda da minha esposa puxando ao mesmo tempo as duas bandas para cima. Minha esposa neste momento estava torcendo para que eu chegasse logo para fazer o Marcos parar com isso. O primo faminto tentava de várias formas comê-la, mas ela estava conseguindo evitar, até que ele a segurou com força com uma das mãos e começou subir as escadas com ela enquanto com a outra mão ele se despia. As calças dele ficaram na escada, e o chegar próximo ao nosso quarto ele já estava pelado e derrubou minha esposa como metade do corpo para dentro do quarto. Ele rapidamente montou nela e começou morder e chupar seus seios novamente, ela bem que tentava fugir, se afastando mais para dentro do quarto. Quando ele deu um espaço ela tentou ficar em pé, nisso ele puxou pelo soutien, que já estava bem baixo, quebrando o feixe do soutien que caiu no chão perto da porta. Minha esposa acabou sendo jogada em cima da cama com o impulso que o Marcos deu, ela estava tentando se levantar e ele já começou a agarrá-la novamente. Por mais que ela se revirasse não conseguia se livrar dele. ela permaneceu empurrando e evitando ele por mais de uma hora, ela não via a hora que eu chegasse para dar um fim na luta dela, mas exausta ela já não aguentava mais fazer forças, até que ele a segurou com força deitando ela na cama e puxando as pernas dela para fora abriu e deu dois chupões na bucetinha dela, no que ela tentou afastar-se ele já subiu por cima dela. Ela disse que estava quase chorando apesar do tesão, porque ela não poderia mais impedi-lo e, já sem forças ela apenas fechou os olhos e virou a cabeça de lado, no momento que ele deitou-se em cima dela e começou chupar seus seios e sua barriguinha, e com as mãos ele já estava abrindo suas pernas deixando-a arreganhada. Marcos colocou o pau duro em cima da bucetinha dela, apenas encostado, e começou a revezar entre chupar seus seios e chupar seu pescoço, ela já não demonstrava nenhuma resistência, após alguns minutos assim, minha esposa começou a soltar alguns pequenos gemidos, quando de repente ele empurrou o pau para dentro dela com força mordendo os lábios dela, ela apenas suspirou fundo, foi no momento que eu abri a porta do quarto e o marcos pulou para o lado e começou a fingir que estava dormindo. ela permaneceu estática arreganhada e sem forças, disse que nem aguentava se mexer naquele momento, estava toda dolorida, pois o Marcos era muito grande tanto em tamanho quanto em volume.
Quando eu me deitei ao lado dela ela disse que ficou aliviada, porque sabia que o Marcos não poderia fazer nada com ela ali além do que ela deixasse. Ela estava todinha melada e não queria me deixar tocá-la, por isso se virou de costas para mim, foi quando aproveitei para encostar o meu pau no cuzinho dela. Ela estava se sentindo segura novamente e após alguns minutos começou a mexer no pau do Marcos por debaixo da coberta, ele começou a se virar bem devagar na cama até ficar de frente para ela, ela estava de frente para ele mas eu a estava segurando por trás em formato de conchinha ela massageava o Marcos bem discretamente. Quando o Marcos ouviu o primeiro ronco meu, começou a passar a mão sobre as pernas da minha esposa, neste momento eu acordei mas não fiz barulho, ela estava erguendo a perna para o primo masturbar ela, mas ela sentiu que o meu pau endureceu na bunda dela, então ela sabia que eu estava acordado, ela apertou forte a mão do Marcos para dentro da vagina e abaixou a perna prendendo a mão dele, ela em alguns momentos chegou a gozar na mão dele, mas procurava ficar quietinha para não me acordar, apesar disso algumas vezes ela estremeceu e meu pau endurecia na hora. Durante a noite todas as vezes que ela notava que eu tinha adormecido ela erguia a perna para o Marcos masturbá-la melhor. Ficaram fazendo isso até de manhã, o Marcos praticamente desmaiou de sono, mas ela estava determinada a não deixá-lo dormir nesta noite. Então ela se levantou, se apoiou na cabeceira abriu bem as pernas e começou esfregar a buceta na boca do Marcos, ela estava escorrendo toda, e assim que o Marcos acordou, chupou com toda a vontade, ela disse que gozou muito na boca dele, e a língua dele passava por toda a sua vagina e até o seu cuzinho, assim ela ficou toda babada, o Marcos queria segurá-la mas ela logo correu e entrou no banheiro, lavou bem o periquito e parou na minha frente peladinha, eu estava dormindo, ela então segurou minha cabeça e falou assim “Amor me cheira” já empurrando minha cabeça em sua vagina. foi assim que eu acordei, com aquele cheirinho gostoso de sabonete íntimo bem no meu nariz.

Após ter me contado tudo isso nós transamos bem gostoso.
HUMM QUE DELÍCIA!!